• Carlos Berti

Meu dinheiro - Mudar de casa é uma boa saída?

Por Carlos Eduardo Costa em 19-08-2018



“Tenho dois filhos adultos, que já se mudaram, e minha casa ficou muito grande somente para minha mulher e eu. Sua manutenção gera gastos expressivos. Eu me considero bem-educado financeiramente e ainda tenho reserva financeira, mas não muito expressiva. Meus gastos mensais superam o valor de minha aposentadoria, e sempre preciso recorrer à reserva. Estamos pensando em vender a casa e nos mudarmos para uma menor ou até um apartamento. Já fiz avaliação do meu imóvel, e o valor de venda é de R$ 700 mil, aproximadamente. Também já olhei alguns imóveis, que estão em torno de R$ 350 mil. O que você acha de nossos planos? Fazem sentido?” (Ronaldo, Rio Casca/MG)

Ronaldo, vou analisar sua dúvida sob dois aspectos. O primeiro é adequação de sua casa a seu momento de vida e a seu orçamento. O imóvel é bem maior que suas necessidades atualmente, e a manutenção de uma casa gera muitos gastos e grande esforço para mantê-la limpa. Hoje parte desse trabalho pode até ser feito por você ou sua mulher, mas, com o tempo, essas atividades vão ficar ainda mais pesadas para vocês, então vai ser necessário contratar alguém para realizá-las, o que irá pesar ainda mais em seu orçamento. Por outro lado, cuidar de um imóvel menor é bem mais fácil e pode significar grande economia. O condomínio vai ser resultado do rateio das despesas entre todos os moradores. Com isso, seus vizinhos acabam arcando com boa parte dos custos com limpeza e manutenção do imóvel. Outro aspecto importante é o fato de você hoje ter despesa maior do que o ganho de sua aposentadoria. É preciso que você busque equilibrar seu orçamento o quanto antes. E a diminuição dos gastos com sua casa pode ser uma etapa importante na busca desse objetivo. Você também deve se preocupar com o uso constante de sua reserva: tirando um pouco a cada mês, ela não vai durar para sempre. A troca do imóvel pode ser importante para reforçar suas reservas e aumentar sua renda mensal. Como isso é possível? Imagine que você conseguirá vender sua casa pelo valor da avaliação e que, depois de pagar as despesas com corretagem e impostos, lhe sobrem R$ 650 mil. Desse valor, R$ 350 mil vão ser gastos na aquisição do novo imóvel, e os outros R$ 300 mil irão engordar suas reservas. Aí você consegue o primeiro objetivo, aumentar suas economias. Aplicando o valor em um investimento conservador e com baixo risco (como, por exemplo, CDB ou Tesouro Direto), atualmente é possível se conseguir rentabilidade real de 4% por ano. Os R$ 300 mil irão gerar, então, R$ 12 mil anuais, que poderão ser usados sem que você diminua o poder de compra de seu capital. A cada mês, sua renda poderá subir R$ 1.000. Não é bom?

3 visualizações

©2018 por Carlos R. Berti Avaliador. Todos os direitos reservados.